logotipo ence

 

Recomendações.
Tardes Culturais.
v_SEMIC.
Seloge.
Processo Seletivo 2022.
Processo Seletivo 2022.
Livro 20 anos PPG
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
SAS
01/10 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
ungp brazil hub logo md
 
 
ico rbe.fw
 
 

Defesa de Dissertação de Claudia Jakelline Barbosa e Silva

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS

Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas

Defesa de Dissertação

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a defesa da Dissertação de Mestrado intitulada: “Comportamento da mortalidade infantil e suas componentes etárias nos municípios de Pernambuco”.

Aluna: Claudia Jakelline Barbosa e Silva
Orientadora: Suzana Marta Cavenaghi
Coorientador: Pedro Luis do Nascimento Silva

Data: 13 de agosto 2015 – quinta-feira
Horário: 10h00m
Local: ENCE - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo da Dissertação: A taxa de mortalidade infantil (TMI) diminuiu de maneira importante e sustentada na última década em todo o país, de acordo com as diversas fontes de dados. A taxa de mortalidade infantil neonatal (TMIN) e taxa de mortalidade infantil pós-neonatal (TMIP) diminuíram de maneira diferenciada, com ritmo mais rápido e em maior intensidade para a TMIP, a qual está mais associada a fatores exógenos. No Estado de Pernambuco essas tendências também foram observadas, juntamente com uma melhora significativa na qualidade dos dados registrados ao longo dos últimos anos. O objetivo deste estudo é investigar quais fatores influenciam a TMI e suas componentes, neonatal e pós-neonatal, em nível municipal, para o estado de Pernambuco no período de 2000 a 2012, utilizando a estrutura espacial e a evolução no tempo para estimar as taxas. Trata-se de um estudo ecológico para estimar a TMI e suas componentes etárias para os municípios do estado, no entanto, busca-se na estrutura dos dados uma melhor estimativa para as taxas. Estas, que são obtidas a partir dos dados registrados, são muito influenciadas pela raridade do evento e, principalmente, pelo tamanho dos municípios estudados. Para o ajuste do modelo foram utilizadas informações de quatro fontes de dados, duas para o cálculo das taxas, o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e o Sistema de Informações sobre Nascimentos (SINASC), e para as covariáveis, o Sistema de Informações da Atenção Básica (SIAB) e Censo Demográfico. A estimação foi realizada ajustando um Modelo Linear Generalizado Misto (MLGM) e mostrou que outras distribuições como a Poisson e a Binomial Negativa (BN) podem ser utilizadas para descrever o comportamento das taxas, esta última se adéqua melhor ao evento estudado. A comparação das taxas estimadas com as observadas mostrou que o MLGM conseguiu explicar a variabilidade da mortalidade infantil nas dimensões espaço e tempo. Os resultados mostraram que as covariáveis Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) na dimensão escolaridade e a porcentagem de domicílios particulares permanentes com coleta de lixo são fatores determinantes para as três taxas ajustadas, TMI, TMIN e TMIP. Finalmente, uma análise de correlação espacial identificou os agrupamentos de municípios com maiores e menores riscos de ocorrência da mortalidade infantil no Estado.

Banca examinadora:
Dra. Suzana Marta Cavenaghi (Ence/IBGE) – Orientadora
Dr. Pedro Luis dos Nascimento Silva (Ence/IBGE) - Coorientador
Dra.  Ana Carolina Soares Bertho (Ence/IBGE)
Dra. Claudia Regina Oliveira de Paiva Lima (UFPE)

Coordenação de Pós Graduação
SUZANA CAVENAGHI

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro