logotipo ence

 

Curso EaD.
Plano de Trabalho 2024.
EPA24.
ENCEemFOCO_N2.
Catalogo de Projetos 2023
Nota 5 Post para Facebook
SAS
1/7 
start stop bwd fwd

 
 
  

Vídeo Institucional
 
 
 
ungp brazil hub logo md
 
 
 
ico rbe.fw
 
 
 
banner com qrcode completo

Defesa de dissertação de Victor Lassaval Farias

 

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a Defesa de Dissertação de Mestrado intitulada:

“Análise do perfil de consumo da família Dink no Brasil a partir da POF 2017-2018”.

Aluno: Victor Valentim Lassaval Farias

Data: 31 de agosto de 2023, quinta-feira

Horário: 09h00m

Local: https://ibge.webex.com/ibge/j.php?MTID=mb00127e50e60074a17eb13d1e578949f

Senha: UGvk2uSrr53

   

Resumo: A sociedade vem passando por uma profunda e intensa mudança desde a revolução industrial tendo afetado principalmente a família. Ao longo do tempo a família veio se adaptando, ganhando novas configurações sendo influenciadas principalmente por fatores externos como alteração da vida rural para a vida urbana e a consequente entrada da mulher no mercado de trabalho, aumento da escolaridade, e escolaridade feminina, feminismo, mudanças na legislação equiparando a mulher ao homem, distinção entre sexo e reprodução foram algumas dessas mudanças. Diante disso, novos padrões de famílias foram sendo mais presentes na sociedade chamando atenção de pesquisadores e algumas delas contribuindo para políticas públicas. Nesse trabalho foi estudado o perfil de consumo da família DINK buscando traçar uma comparação social, demográfica e de despesas com arranjos familiares como Biparental com e sem filhos, Monoparental, Unipessoal e Outros arranjos de forma descritiva. Para isso foi utilizada a Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE do ano 2017-2018. Os dados foram extraídos e analisados com a linguagem de programação Python e o software SPSS analisando os dados através de estatística descritiva. A partir dos dados sociodemográficos foi possível estabelecer um perfil social e demográfico da família Dink como maioria da cor/raça branca e parda, com bons níveis de escolaridade e renda residem na região Sul e Sudeste do Brasil. Não é possível ter com exatidão a quantidade de famílias Dink em virtude da limitação da base de dados, bem como também a ausência de pergunta sobre a real possibilidade de a família ter desejo por gerar um descendente. Com relação as despesas, os resultados encontrados nesse trabalho nos mostram que o consumo da família Dink não se diferencia de forma tão grande quando comparado aos demais arranjos familiares, além disso, para analisar a despesa das famílias nesse trabalho foi necessário ter várias perspectivas de análise como a geográfica, por faixa etária e por faixa de salário-mínimo, tal condição se faz necessária em um país heterogêneo como o Brasil.

Palavras-chave: Dink. Arranjos familiares. Despesa. Consumo. Perfil demográfico.

Banca examinadora:

Dra. Angelita Alves de Carvalho (ENCE/IBGE) – Orientadora

Dr. Cesar Augusto Marques da Silva (ENCE/IBGE)

Dra. Karla Maria Damiano Teixeira (UFV)

Coordenação de Pós-Graduação

Angelita Alves de Carvalho

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro