logotipo ence

 

Processo Seletivo 2022.
Evento.
Dia do Estatístico.
Recomendações.
Seloge.
Processo Seletivo 2022.
Livro 20 anos PPG
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
SAS
01/10 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
ungp brazil hub logo md
 
 
ico rbe.fw
 
 

Defesa de Dissertação de Lusia Pereira Matheus Sleman

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS

Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas

 Defesa de Dissertação de Mestrado

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a Defesa de Dissertação de Mestrado intitulada: Análise da Violência de Gênero no Estado do Rio de Janeiro

Aluna: Lusia Pereira Matheus Sleman

Data: 19 de agosto de 2022 – Sexta-Feira

Horário: 14h00m

Local: ENCE – Rua André Cavalcanti, 106 – sala 306 (Auditório) – Bairro de Fátima

Resumo: A violência de gênero é um fenômeno comum em todos os países do mundo e o impacto desse tipo de violência é muito mais profundo do que o dano direto que causa. Tem consequências devastadoras para as mulheres que o vivenciaram e efeitos traumáticos para as que presenciaram. O objetivo geral desse trabalho consistiu em analisar os dados sobre mulheres vivendo em situação de violência de gênero no Estado do Rio de Janeiro em 2019. Como objetivo específico, levantou-se pesquisas quantitativas e estudos sobre violência de gênero tanto na área de segurança pública quanto na área da saúde; analisou-se os métodos que vem sendo aplicados na análise quantitativa desse fenômeno; identificou-se as variáveis que vem sendo associadas à violência de gênero; e um modelo estatístico foi elaborado a fim de apontar qual o perfil de mulheres que estão mais suscetíveis a sofrer violência. Em relação aos tipos de violência sofrida observa-se que a violência psicológica é predominante, seguida da violência física. Os resultados do modelo logístico evidenciaram que, em relação ao grupo etário, mulheres mais velhas correm maior risco de sofrer violência psicológica, uma vez que as chances de sofrerem esse tipo de violência aumentam em função da idade, em comparação com a violência física. Mulheres separadas possuem mais chances de sofrer violência psicológica em relação a violência física. E, as chances de os perpetradores serem companheiros ou ex das vítimas é maior do que serem desconhecidos da vítima, ao comparar a violência física com a psicológica. Por fim, para trabalhos futuros, considera-se dar continuidade a esse estudo ampliando para outros anos, traçando um comparativo temporal entre os mesmos.

Palavras-chave: Violência de Gênero. Mulher. Modelo Logístico.

Banca examinadora:

Dra. Ana Carolina Soares Bertho (ENCE/IBGE) - Orientadora

Dra. Larissa de Carvalho Alves (ENCE/IBGE) - Coorientadora

Dra. Barbara Cobo Soares (ENCE/IBGE)

Dra. Maira Covre Sussai Soares (UERJ)

Coordenação de Pós-Graduação

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro