logotipo ence

 

Dia do Estatístico.
Recomendações.
Tardes Culturais.
Seloge.
Processo Seletivo 2022.
Processo Seletivo 2022.
Livro 20 anos PPG
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
SAS
01/10 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
ungp brazil hub logo md
 
 
ico rbe.fw
 
 

Defesa de Dissertação de Victor Falcão Pereira

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS

Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas

 Defesa de Dissertação de Mestrado

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a Defesa de Dissertação de Mestrado intitulada:"Impactos da expansão urbana da cidade de Macaé sobre áreas ambientalmente sensíveis

Aluno: Victor Falcão Pereira

Data: 30 de março de 2022 – Quarta-Feira

Horário: 11h00m

Local: Por videoconferência

Resumo: O município de Macaé, situado no Norte Fluminense, passou por grandes transformações após a instalação da Petrobras em seu território na década de 1970. A chegada da petroleira brasileira na cidade gerou um boom populacional, tornando-a um polo de atração de pessoas tanto do Brasil quanto do exterior. Consequentemente, a malha urbana do município expandiu ocorrendo muitas vezes sobre áreas ambientalmente sensíveis e protegidas pela legislação vigente. Esse trabalho tem como objetivo principal analisar o processo de expansão urbana da cidade de Macaé após a chegada da Petrobras no município, e assim entender as transformações que sucederam no município no período entre os anos de 1966 a 2021. Para isso fez-se uso do Índice de Transformação Antrópica (ITA) para os anos de 1966, 2005 e 2021 dando ênfase nas áreas ambientalmente sensíveis do entorno da Lagoa de Imboassica e na Ilha Leocádia onde foi criado o Parque Natural Municipal do Estuário do Rio Macaé em 2008 e a Área de Proteção Ambiental do Rio Novo em 2021. Para caracterizar a área estudada foi utilizado dado do Censo Demográfico de 2010 do primeiro distrito de Macaé e para o cálculo do ITA foi elaborado o mapeamento do uso e cobertura da terra para os anos de 1966, 2005 e 2021 utilizando imagens fotográficas e orbitais. Como resultado caracterizou-se a cidade de Macaé, para o ano de 2010, quanto a renda, serviços de infraestrutura urbana e a distribuição da população e mensurou-se as transformações na paisagem macaense por meio do ITA sendo diagnosticado a expansão da mancha urbana da cidade de Macaé. Identificou-se que a paisagem de Macaé mudou de regular para uma paisagem degradada. O período de maior transformação foi aquele entre os anos de 1966 e de 2005. Verificou-se um crescimento urbano da cidade em direção à orla norte e a orla sul incluindo no entorno da Lagoa de Imboassica, ambas tendo como vetor a RJ-106. Observou-se também um crescimento economicamente desigual da cidade, assim como a ocupação irregular de áreas ambientalmente sensíveis tanto por classes economicamente mais abastadas como pelos menos favorecidos. Em Macaé, o planejamento urbano (ou a falta dele) tem favorecido os mais ricos e condenado os mais pobres no que diz respeito à ocupação irregular que ocorre principalmente dentro e no entorno do estuário do Rio Macaé, indo de encontro à realização dos ODS-6 e ODS-11 no município.

Palavras-chave: Macaé; Índice de Transformação Antrópica; uso e cobertura da terra; expansão urbana, áreas ambientalmente sensíveis.

Banca examinadora:

Dra. Júlia Célia Mercedes Strauch (ENCE/IBGE) – Orientadora

Dra. Letícia Carvalho Giannella (ENCE/IBGE)

Dr. Fábio Ferreira Dias (UFF)

Coordenação de Pós-Graduação

César Augusto Marques da Silva

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro