logotipo ence

 

Tardes Culturais.
v_SEMIC.
Seloge.
Processo Seletivo 2022.
Processo Seletivo 2022.
Livro 20 anos PPG
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
SAS
1/9 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
LogoHub
 
 
ico rbe.fw
 
 

Defesa de Monografia da Especialização de Karinna de Aquino Paz

Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território

Apresentação de Monografia

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a apresentação da monografia final do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território intitulada:

Pesca artesanal e conflitos territoriais no Posto Seis, Copacabana, Rio de Janeiro/RJ.

 

Aluna: Karinna de Aquino Paz

Data: 27 de Abril de 2021 – Terça-feira

Horário: 14h00m  

 

Resumo: A presente monografia apresenta um diálogo entre os estudos sobre a atividade pesqueira e a Geografia, através de uma análise dos conflitos territoriais existentes nos territórios marinhos e costeiros do município do Rio de Janeiro. Os atores protagonistas nessa análise são os pescadores da Colônia Z-13 do Posto Seis em Copacabana, Rio de Janeiro. Muitas vezes, os estudos sobre pesca só se utilizam de dados sobre o produto final, isto é, o pescado, e invisibilizam o ator intermediário no processo que é o pescador. O local estudado caracteriza-se como um dos pontos de coleta do Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira (PMAP), executado pela Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ), que promove a coleta e tabulação de dados estatísticos sobre a pesca no estado. A Geografia vem a contribuir para a análise com seu conceito de território. A partir deste conceito, foram analisados, desde uma perspectiva que abrange tanto a dimensão simbólica quanto econômica, o uso do território e os conflitos decorrentes das diferentes práticas espaciais estabelecidas na mesma parcela do espaço pelos seguintes atores: pescadores artesanais, pesca industrial, atividades offshore, atividades esportivas/lazer. A análise se deu tanto em relação à porção marinha quanto costeira do território da pesca artesanal e contou com visitas de campo e o tratamento dos dados do PMAP. Conclui-se que o território da comunidade de pescadores da Colônia Z-13, tanto em mar quanto em terra, encontra-se ameaçado frente aos diversos usos que constituem os conflitos territoriais em tela. Porém, é na porção marinha do território que os pescadores encontram as maiores disparidades de poder no campo dos conflitos territoriais, frente à atuação da pesca industrial que promove, em última instância, a impossibilidade de reprodução da atividade pesqueira pela comunidade.

Palavras-chave/: pesca artesanal, território, conflitos territoriais, Copacabana.

Banca examinadora:

Dra. Letícia de Carvalho Giannella (ENCE/IBGE) - Orientadora

Dr. César Augusto Marques da Silva (ENCE/IBGE)

M. Sc. Rafael Barsotti de Oliveira Castro Torres (UFRJ)

Gerência do Lato Sensu

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro