logotipo ence

Desenvolvimento Sustentável

Porto de Sepetiba: expectativas econômicas e impactos ambientais.
3ª/1999 - Josilanda da Silva Cavalcanti  
Discutem-se, nesta monografia, os efeitos produzidos pelas diferentes práticas de apropriação do meio ambiente, desencadeadas pelo projeto de ampliação e modernização do Porto de Sepetiba, procedendo-se, inicialmente, a uma análise da região, seus antecedentes históricos e o panorama geográfico. Em seguida, descrevem-se a estrutura geral do porto, sua localização, acesso e planos de funcionamento, considerando-se a infra-estrutura da área e os impactos ambientais capazes de afetar a região, bem como e as ameaças às atividades de pesca e extrativismo ali praticadas.
 
 
Desenvolvimento sustentável: uma questão de educação ambiental.
3ª/1999 - Luis Gustavo Ribeiro Vieira  
A educação ambiental é associada, nesta monografia, à questão do desenvolvimento sustentável, restringindo-se a abordagem à região metropolitana do Rio de Janeiro. A pesquisa foi estruturada em quatro etapas: a primeira foi direcionada à exposição das questões centrais da pesquisa – desenvolvimento sustentável e educação ambiental; a segunda, associou o despertar da consciência ecológica à realização do desenvolvimento sustentável; a terceira enfocou as dimensões físicas e culturais da educação ambiental; e, por último, destacaram-se alguns aspectos de caráter mais concreto, no sentido de implementar alternativas ao desenvolvimento sustentável.
 
 
Convenção do clima-protocolo de Quioto. Oportunidades para redução de poluentes atmosféricos no Município do Rio de Janeiro.
3ª/1999 - Vicente Hermogério Schmall  
Esta monografia explora o conhecimento disponível na literatura sobre o "Mecanismo de Desenvolvimento Limpo", proposto pelo Protocolo de Quioto, no âmbito da Convenção do Clima, apresentando os principais aspectos relativos às mudanças climáticas globais. Ao final, citam-se exemplos de possíveis projetos destinados à melhoria da qualidade de vida da população da região metropolitana do Rio de Janeiro, com potencial de redução da emissão de gases de efeito estufa. Assim, podem-se obter, as condições mínimas de elegibilidade e financiamento de recursos financeiros decorrentes da implantação do "Mecanismo de Desenvolvimento Limpo".
 
Índices do desenvolvimento humano -municipal: uma comparação de metodologias.
4ª/2000 - Marcelo Márcio Mathias Netto  
Esta monografia, a partir de comparação de metodologias, analisa três distintos índices que procuram medir o grau de desenvolvimento humano, em nível municipal. Esses índices tiveram suas composições elementares formadas por indicadores. A seguir, através de uma comparação dessas composições, buscou-se o grau de semelhanças entre elas. O objetivo final foi o de possibilitar a percepção das diferenças na aplicação de metodologia de um mesmo índice, em função de proporções territoriais e de contextos regionais, com suas propostas assumindo posição de destaque, ou seja, se sobrepondo a uma devida generalização metodológica. Foram usados os seguintes índices: Índice de Qualidade de Vida; Índice Social-Municipal Ampliado para o Rio Grande do Sul; e Índice de Desenvolvimento Humano.
 
Indicadores de desenvolvimento sustentável, a partir dos exemplos do México e do Chile, para a disseminação de informações do IBGE.
4ª/2000 - Maria Socorro Araújo Ferreira  
O objetivo da monografia é identificar os Indicadores de Desenvolvimento Sustentável do México e do Chile, suas metodologias e particularidades de desenvolvimento, realizando uma comparação entre eles e os indicadores que estão sendo desenvolvidos no Brasil. O levantamento dos dados bibliográficos dos dois países foi realizado, principalmente através da internet, dos Anuários Estatísticos e de alguns autores de grande importância para o estudo desse tema. No que se refere aos dados do Brasil, a fonte principal foi o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE/Diretoria de Geociências - DGC, responsável pelo desenvolvimento dos Indicadores. A experiência dos países estudados nos permite a possibilidade de analisá-los separadamente e tirar o que de melhor cada um deles nos oferece, em metodologia, riqueza e sugestões de Indicadores de Desenvolvimento Sustentável.

 

Cidades sustentáveis: análise conceitual e contribuição à gestão.
5ª/2001 - José Eduardo Leite Pontes  
O trabalho apresenta os principais conceitos envolvendo o tema "Cidades sustentáveis", discutindo aspectos voltados ao planejamento e à gestão, consolidados nas estratégias de sustentabilidade urbana, identificadas como prioritárias para o desenvolvimento sustentável das cidades brasileiras. Assim, busca-se fornecer subsídios à solução de possíveis problemas relacionados ao tema, indicando a necessidade de introduzir mudanças substantivas na formulação e implementação das políticas urbanas nos âmbitos federal, regional, estadual e local.
 
Sistematização de Informações para a Agenda 21 local
6ª/2002 - Marcelo Gomes Arantes  
Sistematização de Informações para a Agenda 21 local Este trabalho tem por objetivo apresentar contribuições teóricas relevantes na sistematização de informações sobre os temas relativos ao desenvolvimento de projetos que visem promover ações sustentáveis, principalmente com o foco em processos locais de Agenda 21.
 
Qualidade de vida e desenvolvimento sustentável em áreas urbanas - o uso de indicadores
7ª/2003 - Cristiane Soares de Souza  
Qualidade de vida e desenvolvimento sustentável em áreas urbanas - o uso de indicadores O presente trabalho trata da análise comparativa das diferentes linhas conceituais do desenvolvimento sustentável, da qualidade de vida e dos diversos indicadores que se propõem a verificar tais conceitos. No estudo buscou-se comparar a abordagem dos aspectos metodológicos dos indicadores mais utilizados e, procurando identificar um conjunto desses que permitisse compreender a condição indissociável dos aspectos atrelados a qualidade de vida com os aspectos ligados ao desenvolvimento sustentável. Na construção desse trabalho abordou-se o fenômeno da urbanização apresentando a evolução do conceito de cidade sob as diferentes óticas do processo de urbanização, discutindo-se os enfoques conceituais da qualidade de vida e das condições de vida, apresentando os possíveis itens indispensáveis a cada um desses conceitos. Buscando as interfaces existentes com o modelo de desenvolvimento sustentável, para o meio urbano, ressaltando a importância da questão social no processo de sustentabilidade das cidades e seu papel preponderante da questão ambiental urbana.
 
Desenvolvimento local integrado e sustentável: uma abordagem multidimencional
7ª/2003 - Vivian Alves da Costa  
Desenvolvimento local integrado e sustentável: uma abordagem multidimencional Este trabalho consiste na revisão bibliográfica de conceitos inerentes ao Paradigma do Desenvolvimento Sustentável. Metodologicamente, a construção se dá através da abordagem multidimensional do Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável (DLIS), considerando as dimensões ambiental, social, econômica e institucional. Nesta perspectiva, são apresentados dois estudos de caso: o primeiro referente a Bacia do Jurumirim (Angra dos Reis/RJ), que apresenta uma proposta metodológica para viabilizar o DLIS, utilizando como área teste uma pequena bacia hidrográfica do Domínio Tropical Atlântico; o segundo estudo de caso é do município de Pintadas (BA) e se constitui em exemplo de sucesso de aplicação dos conceitos de DLIS na escala municipal.
Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro