logotipo ence

 

Pesquisa com Egressos
Seminario.
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
Horario
1/6 
start stop bwd fwd

 
 
 Cartaz20AnosPPG Ence
 PROGRAMACAOsemic

Defesa de Monografia de Natália Burity de Almeida Teixeira

Escola Nacional de Ciências Estatísticas

Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território

Apresentação de Monografia

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a apresentação da monografia final do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território intitulada: “Espaço urbano, injustiça ambiental e lutas emancipatórias no entorno do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho, Duque de Caxias/RJ”.

Aluna: Natália Burity de Almeida Teixeira
Data: 26 de novembro de 2018 – Segunda-feira
Horário: 09h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 304 – Bairro de Fátima

Resumo: A imposição da instalação de empreendimentos potencialmente poluidores em espaços desvalorizados pelo capital é um dos elementos que denunciam a dominação do espaço urbano pela via da “chantagem locacional”, como ocorrido no território de Jardim Gramacho. A instalação do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho (AMJG) num contexto de precariedade habitacional engendrou a expansão urbana local e (re)organização espacial orientadas pelos subcircuitos econômicos ligados a economia do lixo ali consolidada. Nesses moldes, a temática do estudo se refere à injustiça ambiental que se materializa no espaço urbano face ao gerenciamento inadequado dos resíduos sólidos. A pquisa teve por objetivo caracterizar os elementos histórico-geográficos do contexto de injustiça ambiental em que estão inseridas as comunidades do entorno do AMJG, investigando a rede de atores que atualmente se articulam na luta por justiça ambiental. Para tal, analisou-se a história de produção do território no contexto em que está inserido, isto é, foi considerada a relação global-local de sua formação a fim de apontar a diversidade de atores que vem produzindo este espaço desigual. Associado a isto, as verificações em campo, as entrevistas com lideranças locais, o método de observação participante junto a um movimento social local e a análise de dados estatísticos apoiada na cartografia temática reputaram uma realidade injusta, onde há uma rede de atores protagonizando lutas emancipatórias e projetando ensaios de mobilização de estratégias na tentativa de subverter a precarização de direitos das comunidades ou, ao menos, impedir ainda mais retrocessos neste território em disputa. O debate aqui proposto ganha contornos mais amplos ao compreender a noção de justiça ambiental sob a perspectiva do conflito. Isto porque, à luz da contraditoriedade que se expressa neste território, o processo de encerramento do aterro desprovido de quaisquer ações efetivas de inclusão integral dos moradores reiterou as suas condições desiguais e injustas.

Banca examinadora:
M. Sc. Fernando Souza Damasco (IBGE/DGC) – Orientador
Dra. Letícia de Carvalho Giannella (IBGE/Ence) - Coorientadora
Dr. César Augusto Marques da Silva (IBGE/Ence)
Dra. Dulce Santoro Mendes (IBGE/DGC)
Dra. Cátia Antônia da Silva (UERJ/FFP)

Gerência do Lato Sensu

 

.

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro