logotipo ence

 

Pesquisa com Egressos
Seminario.
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
Horario
1/6 
start stop bwd fwd

 
 
 Cartaz20AnosPPG Ence
 PROGRAMACAOsemic

Qualificação de Tese de Elizabeth Belo Hypólito

 

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS
Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas
Qualificação de Tese de Doutorado

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a Qualificação de Tese de Doutorado intitulada: “Erros não amostrais em pesquisas domiciliares: impactos na qualidade”.

Aluna: Elizabeth Belo Hypólito
Data: 31 de agosto de 2018 – Sexta-Feira
Horário: 10h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo do Projeto de Tese: A qualidade de pesquisas pode ser abordada sob duas óticas diferentes, o gerenciamento de processos, que visa o controle, a avaliação e a melhoria contínua da qualidade da organização, do processo de pesquisa e do produto estatístico, e o erro total da pesquisa, cujo objetivo é garantir que o total de todos os erros acumulados na estimativa seja minimizado. Em geral, produtores de estatística empenham mais esforços no gerenciamento de processos e no estudo da variância ou do viés de alguns dos componentes do erro total, uma vez que, na prática, raramente é possível calcular o erro total da pesquisa. Enquanto os erros amostrais são facilmente controlados e calculados, os erros não amostrais são de difícil mensuração e, consequentemente são menos explorados. No entanto, estudos sobre os erros não amostrais são importantes para a alocação eficiente de recursos, para a compreensão da incerteza nas estimativas, para a interpretação dos resultados e para a construção da confiança e da credibilidade da pesquisa. É nesse contexto que se insere o presente projeto de doutorado, cujo principal objetivo fazer uma análise sobre os erros não amostrais nas pesquisas domiciliares do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio de três estudos específicos sobre o tema. O primeiro deles aborda o uso de paradados para análise de erros de cobertura no Censo Demográfico 2010. O segundo analisa o impacto do erro de não resposta e da imputação na variância das estimativas de rendimento por meio do software SEVANI, produzido pelo Statistics Canada. O terceiro artigo explora o erro de medida associado ao o uso do informante proxy nas pesquisas de força de trabalho. Espera-se que o estudo desses erros e, consequentemente, a produção de um relatório de qualidade que possa ser disponibilizado aos usuários das pesquisas domiciliares, seria mais um passo na construção de medidas de qualidade dos produtos estatísticos do IBGE, reforçando ainda mais o compromisso da Instituição com os princípios da precisão e acurácia e da acessibilidade e transparência, estabelecidos em seu código de boas práticas.

 

Banca examinadora:
Dra. Denise Britz do Nascimento Silva (Ence/IBGE) - Orientadora
Dra. Alinne de Carvalho Veiga (Ence/IBGE)
Dr. Mauricio Teixeira Leite de Vasconcellos (Ence/IBGE)
Dra. Denize Araújo Barbosa (UFRN)

 Coordenação de Pós-Graduação
CÉSAR MARQUES

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro