logotipo ence

 

Semic.
Seminario.
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
Horario
1/6 
start stop bwd fwd

 
 sinape2018
 
 ser

Qualificação de Tese de William David Morán Herrera

 

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS
Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas
Qualificação de Tese de Doutorado

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a Qualificação de Tese de Doutorado intitulada: “Desenvolvimento socioeconômico no Brasil sob a ótica da Complexidade Econômica”.

Aluno: William David Morán Herrera
Data: 29 de agosto de 2018 – Quarta-Feira
Horário: 15h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo do Projeto de Tese: Os economistas clássicos destacando-se, Adam Smith e David Ricardo, ressaltavam que a “riqueza das nações” resultava da divisão do trabalho entre as diversas atividades produtivas necessárias à vida humana em sociedade. Dessa forma, quanto mais habilidades tivessem os trabalhadores e mais eficientes fossem os métodos de trabalho e as máquinas e equipamentos usados na produção de bens e serviços, mais rapidamente aumentaria a riqueza de um país. Em consequência, pode-se entender que os diferentes empregos da força de trabalho disponível à uma sociedade, podem servir como medida do tamanho do estoque de riqueza de um país. Nesse contexto, a sofisticação produtiva se define quando ocorre a transferência de trabalhadores de setores produtivos menos sofisticados para setores produtivos mais sofisticados, implicando assim uma melhora de sua estrutura produtiva, refletindo em maiores ganhos de produtividade, crescimento da renda per capita e bem-estar social. Estudos recentes, partindo das linhas propostas por Hidalgo et al. (2007), desenvolveram o Índice de Complexidade Econômica, como uma medida do grau de sofisticação produtiva de um país. Diferentes trabalhos vêm destacando que, nos últimos anos, o Brasil apresenta-se imerso num processo de desindustrialização precoce, pois, ainda sem ter atingido o status de país de alta renda, as commodities têm apresentado elevado e crescente participação em sua pauta de exportações. Diante dessa realidade, o presente trabalho busca retratar a trajetória do desenvolvimento econômico dos estados brasileiros, para o período 1997-2017, sob a ótica da complexidade econômica, visando dar subsídios aos agentes políticos e econômicos, proporcionando-lhes um leque de opções mais amplo e pertinente para a formulação e implementação tanto de políticas industriais ou setoriais, quanto de estratégias nacionais de desenvolvimento econômico e social.

Banca examinadora:
Dra. Julia Celia Mercedes Strauch (Ence/IBGE) - Orientadora
Dr. Miguel Antonio Pinho Bruno (Ence/IBGE) - Coorientador
Dr. Paulo de Martino Jannuzzi (Ence/IBGE)
Dr. Alexis Nicolas Saludjian (UFRJ)

Coordenação de Pós-Graduação
CÉSAR MARQUES

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro