logotipo ence

 

Processo Seletivo 2021.
Segundo semestre de 2020.
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
Horário
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
1/8 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
 
 
ico rbe.fw
 
 

Defesa de Dissertação de Adriana Maria Dasssie

 ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS
Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas

Defesa de Dissertação

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a defesa da Dissertação de Mestrado intitulada: “Energias renováveis e sustentabilidade energética no Brasil: uma abordagem fundamentada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e nas Contas Econômicas Ambientais”.

Aluna: Adriana Maria Dasssie
Orientador:
José Eustáquio Diniz Alves
Coorientador: David Montero Dias

Data: 29 de junho de 2017 – Quinta-Feira
Horário: 14h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo da Dissertação:  O consumo de recursos minerais e energéticos, principalmente os não renováveis, desde a 1ª Revolução Industrial, apesar de terem sido fundamentais para o desenvolvimento econômico, tem causado grandes prejuízos ao meio ambiente. Embora o mainstream econômico reconheça esses danos, seus teóricos defendem que a solução para estes problemas virá da tecnologia e dos mecanismos de mercado. Por outro lado, os economistas ecológicos não acreditam que a tecnologia sozinha seja capaz de reverter a situação e, que se não houver uma mudança no modo de produção e consumo atual a sobrevivência da vida no planeta está ameaçada. Esse padrão de produção e consumo exige cada vez mais recursos energéticos (energia de baixa entropia) e devolve ao meio ambiente maior quantidade de resíduos (energia de alta entropia) contribuindo para aumentar a desordem do planeta. Na busca por um desenvolvimento sustentável, como assim é chamado o desenvolvimento que tenta equilibrar economia, bem estar social e meio ambiente, a ONU, por meio de seus países signatários, suas agências especializadas e com apoio de outras instituições, tem discutido formas de medir as ações antrópicas sobre o meio ambiente e como encontrar maneiras de reduzir estes impactos e promover o bem estar para todos. Visando melhor compreender a relação economia–meio ambiente e tomar a decisão mais acertada quanto as políticas a serem adotadas, foi acordado entre os países membros o desenvolvimento de um Sistema de Contas Econômicas e Ambientais e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Nesta dissertação o objetivo consiste em avaliar, sob a ótica das energias renováveis e da sustentabilidade, como o Sistema de Contas Econômica Ambiental para Energia pode contribuir para o atendimento do Sistema de Indicadores dos ODS, em especial do ODS 7. Os resultados mostram que o Sistema de Contas reúne informações suficientes para contemplar as necessidades de dados do ODS 7 e, que suas tabelas podem complementar o trabalho de monitoramento do alcance dos indicadores ODS 7, uma vez que nelas serão registradas informações sobre o acesso a eletricidade, a participação das energias renováveis na matriz energética e eficiência energética. Informações, que se forem analisadas em conjunto mostram como o Brasil está trabalhando para garantir energia sustentável para todos.

Banca examinadora:
Dr. José Eustáquio Diniz Alves (Ence/IBGE) - Orientador
Dr. David Montero Dias  (CDDI/IBGE) – Coorientador
Dr. Miguel Antonio Pinho Bruno (Ence/IBGE)
Dr. Carlos Barreira Martinez (UFMG)

                             
Coordenação de Pós-Graduação
CÉSAR MARQUES

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro