logotipo ence

 

processo_seletivo.
SAS
Seminario
Seloge.
Horario
PTEP
Ence 60 anos
1/7 
start stop bwd fwd

 isi2017
 
 
 Vesamp

Defesa de Monografia de Diana Ribeiro Monteiro

 Escola Nacional de Ciências Estatísticas

Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território

Apresentação de Monografia

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas convida para a apresentação da monografia final do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território intitulada: “Diagnóstico socioeconômico do entorno do Parque Estadual da Pedra Branca – Rio de Janeiro, em 2010”.

Aluna: Diana Ribeiro Monteiro
Data: 11 de maio 2017 – quinta-feira
Horário: 09h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo:  O Parque Estadual da Pedra Branca (PEPB) localizado integralmente na zona oeste do município do Rio de Janeiro é um dos mais antigos parques do Estado, criado através da Lei Estadual nº 2.377 de 28 de junho de 1974. Totalizando pouco mais de 12.393,84 hectares, o parque é considerado a maior floresta urbana do mundo, abrigando a principal mancha remanescente de Mata Atlântica do Município do Rio de Janeiro. A pressão e o avanço da população podem implicar na queda da qualidade do ecossistema protegido pelos limites dessa Unidade de Conservação. Neste sentido, o diagnóstico do entorno do PEPB permitirá identificar áreas mais vulneráveis e assim dar suporte ao planejamento urbano da região e a gestão do território. Destarte, o objetivo do trabalho é realizar um diagnóstico da ocupação urbana no entorno do Parque Estadual da Pedra Branca, no ano de 2010, e comparar com a ocupação urbana dos subdistritos adjacentes. O entorno do PEPB refere-se a sua zona de amortecimento, que foi delimitada com 8.810,7 ha, e faz limite com seis grandes subdistritos: Bangu, Barra da Tijuca, Campo Grande, Guaratiba, Jacarepaguá e Realengo. Para o diagnóstico, foram selecionadas variáveis obtidas do Censo Demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir das variáveis selecionadas e suas combinações, foram criados indicadores que possibilitaram a identificação das áreas com maior pressão permitindo uma melhor compreensão do território. A área do entorno da PEPB, apresentou resultados inferiores, em quase todos os indicadores, quando comparado com os subdistritos em que o parque está inserido. Em relação aos subdistritos, Guaratiba apresentou, em sua maioria, os piores números em quase todos os indicadores, assim como sua parcela na área de estudo. Este trabalho mostrou que existem áreas que sofrem maior pressão, porém o alto percentual dos indicadores apresentados, principalmente os de infraestrutura, expressam satisfatória operação dos instrumentos de gestão pública nesta região. Ainda assim, foi possível observar que alguns serviços diminuem relativamente no entorno do parque, devido à queda nos resultados de seus indicadores. Tais resultados servirão de auxílio para a ação do poder público nestas regiões com maior pressão.

Banca examinadora:
Dra. Julia Celia Mercedes Strauch (IBGE/Ence/CPG) - Orientadora
Dr. Fabio Giusti Azevedo de Britto (IBGE/Ence/CPG)
Dr. Claudio João Barreto dos Santos  (UERJ)

Gerência do Lato Sensu

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro