logotipo ence

 

Seloge.
Pesquisa com Egressos
Seminario.
processo_seletivo.
SAS
Horario
1/6 
start stop bwd fwd

 
 
 Coral Dez 19
 

Defesa de Monografia de Beatriz de Miranda Almeida

 Escola Nacional de Ciências Estatísticas

Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território

Apresentação de Monografia

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas A Ence convida para a apresentação da monografia final do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Análise Ambiental e Gestão do Território intitulada: “Baía de Guanabara: um breve histórico sobre sua ocupação, processos de poluição e programas de recuperação ambiental”.

Aluna: Beatriz de Miranda Almeida
Data: 1º de julho de 2016 – sexta-feira
Horário: 10h00m
Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo: A baía de Guanabara é o segundo maior estuário do Rio de Janeiro e, apesar de ser o palco das competições olímpicas de 2016, ainda se encontra muito poluída devido ao despejo de resíduos provenientes da indústria e residencial do entorno da baía. Este esgoto é despejado in natura por maior parte dos municípios que, embora tenha uma estação de tratamento pronta, não possuem uma rede coletora capaz de transportar este esgoto para as estações de tratamento, para, desta forma, trata-lo adequadamente e evitar que o aporte de vaga orgânica seja superior aos limites estabelecidos pela Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente. Quando do acordo para sediar as olimpíadas, a promessa inicial era despoluir até 80% da baía de Guanabara. Porém, apesar de o governo informar que houve investimento, o que foi feito até o presente momento não alcança a meta outrora prevista. Foram instaladas ecobarreiras, ecobarcos e Unidade de Tratamento de Rios, os quais além de não tratarem as águas, somente limpam superficialmente o espelho d'Água, e se mostraram ineficientes por causa da quantidade despejada diariamente de esgoto. Alguns dos parâmetros de qualidade de água demonstraram um aumento na poluição, principalmente na parte oeste da baía, tendo em vista que é onde está localizada a maior densidade populacional sem tratamento de esgoto e onde indústrias petrolíferas se instalaram, como a Refinaria da Petrobrás. A diversidade da vida aquática na baia de Guanabara já se reduziu drasticamente e os que ainda ali habitam, encontram-se contaminados com metais pesados. Apesar de se apresentar muito poluída este estuário ainda serve de berçário para algumas espécies de siris e caranguejos, principalmente na porção leste da baía, onde fica localizada a Área de Proteção Ambiental de Guapimirim. A pesca na baia está comprometida devido ao aporte de esgoto lançado. O local das competições ainda apresenta risco para os atletas devido ao risco de se contrair gastroenterites por meio da grande quantidade de bactérias causadoras desta doença. Há uma, considerada utópica, de que em quinze anos as praias da Baía com boa balneabilidade.

Banca examinadora:
Dr. Fabio Giusti Azevedo de Britto (IBGE/ENCE/CPG) - Orientador
Dra. Letícia de Carvalho Gianella (IBGE/ENCE/CPG)
Dr. Rodrigo Cunha Wanick (UFRJ)

Gerência do Lato Sensu

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro