logotipo ence

 

Segundo semestre de 2020.
Núcleo ENCE Covid-19
Agenda de Eventos Externos
Horário
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
1/7 
start stop bwd fwd

 
 
 
atividades
 
 
 
 
ico rbe.fw
 
 

Seminário Ence: Insatisfação e discrepância? Uma análise das preferências de fecundidade e do comportamento reprodutivo de casais de alta escolaridade em Belo Horizonte/MG

Escola Nacional de Ciências Estatísticas

Seminário Ence

 

A ENCE tem o prazer de convidar para a palestra:

Insatisfação e discrepância? Uma análise das preferências de fecundidade e do comportamento reprodutivo de casais de alta escolaridade em Belo Horizonte/MG

Palestrante
Angelita Alves de Carvalho
Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence)

Dia: 01/09/2014 – segunda-feira
Horário: 16h00-18h00
Local: Ence – Rua André Cavalcanti, 106 - sala 306 – Bairro de Fátima

Resumo:
No contexto da fecundidade abaixo no nível de reposição no Brasil e aumento da discrepância entre o numero de filhos desejados e tidos, este trabalho analisa o processo de formação das intenções e a implementação das preferências reprodutivas de casais. O estudo foi dividido em dois grupos de objetivos. No primeiro, mostra-se o perfil das preferências e satisfação de fecundidade, destacando a importância da fecundidade insatisfeita por falta de filhos. Buscou-se ainda, por meio de modelos estatísticos, identificar a relação e a contribuição das variáveis sociodemográficas, econômicas e de equidade de gênero para a determinação do comportamento da mulher em ter menos filhos que o declarado ideal. Para atender a esses objetivos utilizou-se os dados quantitativos da PNDS de 1996 e 2006. A partir deles verificou-se que a discrepância de fecundidade devido a falta de filhos cresceu consideravelmente no período analisado, e se correlaciona positivamente com a idade em que as mulheres se tornam mães, com sua escolaridade e inversamente com o desejo do marido. No segundo bloco de objetivos específicos, analisou-se a formação dos desejos e intenções por ter ou não (mais) filhos de cada cônjuge e sua discrepância e satisfação com a fecundidade realizada, identificando a participação dos homens nesse processo e as relações de gênero predominantes. Para tanto, elaborou-se a pesquisa de campo baseada no perfil de mulheres com falta de filhos delineados pelos dados quantitativos. Nesta etapa qualitativa foram realizadas entrevistas em profundidade individuais com cada cônjuge entre 31 casais em que as mulheres possuíam nível superior de escolaridade e zero, um e ou dois filhos em Belo Horizonte. Pode-se verificar a complexidade do processo de tomada de decisão por filhos e aprofundar na analise da discrepância e satisfação de fecundidade de cada cônjuge, especular sobre possíveis restrições a implementação das preferências reprodutivas e ainda questionar a validade das perguntas pertinentes aos atuais indicadores sobre as preferências reprodutivas.

A participação é aberta e contamos com a participação de todos os professores e
alunos da pós-graduação, da especialização e da graduação, assim como de
todos os funcionários do IBGE.

Informações:
Tel.: 2142-4696 - 2142-4691
e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. da Graduação e da Pós-Graduação
 
Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro